dedoliscadezas

Nem um dedo de peso enraizando ao chão

nenhum senão

nenhum medo fechando os dedos da mão…

pois tempo não tem cabelo

e idéias não ampuletam os dias

e não há forma de vaso robusto-fino que retenha o amor:

onda gosta de beijar a beira,

correr todo o oceano

tocar o horizonte sem guardar memória

e descansar dourando a areia.

Tudo água o tempo da delicadeza

e se equilibra tanto se climatiza

e se graceja tanto se leve firma

e evapora formas em respeito ao que é maior.

O segredo das noites está no que não cega,

tudo integra quando não se é espera

e tudo nutre quando se é entrega.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s