por novos e melhores ciclos

– Papai du céu,

– Que foi, minha filha – imagina

– Eu pometu num mi iscondê dibaixu da cama

Chora um pouquinho, de levinho, respira fundo, enche o peito, segura os dedinhos, continua:

– Mesmo si o medo di tomá bonca fô gandi. Mesmo si achá qui num intendo. Mesmo si o monstu fô di vedade vedadeira comu achu qui é aqui na minha cabeça. Papai du céu, eu pometo pometidu, vô sê cômu dévi sê quando eu tivé qui sê quiném genti gandi: num mi iscondu, tá? Mas deixa aquele anjinho de guadinha cumigo, tá? Intão eu cumpo o pometido e meu coração sigo.

E naquele instante, o universo se encheu de esperança…

Um ano novo de luz, paz e alegria,

para mim, para você, e para todas as crianças

(pequenas, grandes, ou híbridas)

😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s