Para atravessar

Há um caminho pedregulhoso que leva a tudo o que verdadeiramente importa. Por vezes não se sabe se cabe ao passo, se as pernas chegam, se os braços alcançam. Por vezes o tropeço, o medo, o erro, o sol a pino convocam as perguntas: eu posso? eu consigo? Estamos sós nesses momentos, porque somos sós, e a travessia depende apenas de nós mesmos. Não há gps para quem escolher ao passo da própria verdade. Não há mapa, boas plaquinhas, simplesmente porque fazer um caminho com sentido, requer saber seguir o seu sentir. Quem não quiser ficar com boia em um laguinho, vai precisar cruzar o precipício, e correr os riscos naturais de atravessar as pedras para se integrar na grande água. Escolhas. A minha, é atravessar.

* imagem: Cris Ebecken, Cachoeira Tabuleiro, Conceição do Mato Dentro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s