Derramamentos

Amor não é moeda de troca é verdade própria. Cresce onde não se espera,  derrama alheio a métrica. Amar acontece e ao universo devolve no que revela e transforma cheio em si mesmo,  sem doma ou beira: o amor é,  e amar já é bem completo.

Corriqueiras Alegorices 10

Alquimia é aceitar o vento que traz a pedra e não percebê-la como entrecorte da margem do rio. Sem pensar no que separa e no que não separa, a água se faz correr por si. Alquimia não é o polir da água sobre a pedra, é a água se manifestar independente da pedra, e cumprir... Continuar Lendo →

De ser em popa

Liberdade não é linha de chegada, é presente que se dá. Mas no mundo ninguém o alforriará, é tu, ao seu próprio modo e gesto que escolhe se presenciar.

Onde tudo é, nada falta

A primeira vez que vi o mar, não me apaixonei. Era muito pequena, e estava por demais incomodada com as sensações da areia. Foram precisas sucessivas vezes, até que da aspereza da areia me fosse possível reconhecer o mar. Ah, a grandiosidade do mar!  Quantas vezes, feito criança, fazemos isso? Damos mais importância as asperezas... Continuar Lendo →

Renascimentos e Escolhas

O amor não desconecta do amor. Então amor ao outro é extensão do amor próprio. E amor próprio requer lealdade a sua verdade pessoal. Mas temos por hábito cultural seguirmos na direção oposta, não somos preparados, de fato, a ter o amor como filtro e norte, somos profundamente enraizados na culpa e no medo, e... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑