Quem sabe…

Quem sabe na próxima borda

a busca se desdobre da trança das faltas.

Quem sabe logo ali no adiante

o peito se recorde do que soma

para fora da curva da sombra que não doma.

Quem sabe um renascer recorde.

Quem sabe um laço encontre.

Quem sabe o cheio se comporte.

Quem sabe os sonhos colem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: