Solo

Derramava um silêncio de desatar nós,

nós que já fomos, nós que borramos

sóis.

Sois da cor a pétala que desfixou,

por força da voz

o só, o nó, o nós.

E por tato da falta de espera

cansou e retonalizou

em pluma leve, dispersa,

para além do nó.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: