Guarda o Sol

Sabe que a noite trama

em linha de prata a chuva fina,

todo vento de desalinho

despropositado se mostra espinho.

Há mesmo uma vastidão que canta

a liberdade do carinho,

a condensação da alegria.

Vê com mais verdade

o que o abraço guarda da chuva.

Olha com claridade

o sol que não apaga na curva.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: