Inteirezas

O nu de si é mar.

Ondulação de sal e tempo

guiada pelos braços do sentimento.

Sol que aquece o horizonte

não mareia,

abraça o abraço da existência.

Em ritmo, tudo que aprofunda desmargeia,

o ego fica em vestes na areia

enquanto o ser renasce sem fronteiras.

Um comentário em “Inteirezas

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: