Leito de entrega

O que enche se esvazia,

o que se esvazia se recria.

Nenhum calço de paralelepípedo toca

a magia de viver como um rio.

Nenhum molde de domínio cerca ou seca

a força do canto em realinho.

Aos desvios, a entrega a dança com o universo.

À mutação um brinde de estrelas

entre os pés e o coração.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: