Fractal

Repara que no respiro entre a noite e o dia no fechar e abrir da piscadela um rastro de universo se revela uma vida se recria. Pequena gota de orvalho deslizando na tez da manhã com um propósito a escorrer na vazia pauta tecelã, sou eu, é você. Sábio é ver com o sentido o... Continuar Lendo →

Quem mata a mata, queimada

A mata que incendeia o descaso, o violar da cadeia, a fumaça, o pesaroso alastro de uma ganância parasitária do sorver sem corresponder a fertilidade da água do subtrair sem respeito a pluralidade da terra. A mata violada pela ganância a fumaça pesarosa da preponderância o alastro do sorver da terra por subtrair no descaso... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑