Rito de Ser

Do vento, da brisa, de terra, de rio,
em gota que transborda,
em folha que derrama,
no sopro escuro do útero
na pele que o sol arde e toca
acontecer é o natural. Todo ser
como miniatura de mundo
costura um vale entre montanhas
transpõe o canto dos pássaros
brota água nova em passagem
é barro, é florada, é som de árvore, é cristal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: