A ciranda das mãos separadas

No vazio circular do umbigo, tum,
em errante compasso descasado repetitivo
Ronaldo sem olhar, sem ouvir, falando de si,
Junia se esquivando de tudo que negue a fantasia, ca tum,
Luís das feridas de todos debochando para se cobrir,
Soraia desfilando textos humanitários desumanizando, ca tum,
Lucas inventando intrigas por competição,
Fabiana derramando desculpas para ferir, ca tum,
Joana de fora com um abraço para dar e um abraço precisando
mas ninguém ofertando a mão
ca ca
.
.
.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: