Paz-Ciência: Paciência

É certo que a noite desce
e turva em deserto
sob céu sem estrela,
escurecer é para todos o acerto primeiro.
É certo que saber-se só estremece
e inexato e curto e que fenece

– Não corra tanto, menino sem jeito,
que correr não cura medo nem erro,
correr é que é o defeito.

Todo grão de areia se arruma até a beira.

É certo que o dia acorda no peito,
e o horizonte sonha
toda a vida nova que se quer de volta.
É certo que a maré leve,
do próprio barco é que não se solta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: