Insights de Cabeceira 2

Na cartilha da árvore foram escritos aprendizados. Primitiva bruta refinada verdade, que egos agitados passam sem ver. Mas quereriam saber? Ou estariam por demais cheios? E se cheios, cheios de quê?

Excessos afastam e separam pessoas, excessos de si dissolvem pontes, quebram receptividades, se tornam asperezas para o contato. Faltas afastam e separam pessoas, sobretudo duas: a falta de presença e a falta de cuidado (de cuidar) com o que se oferece, emite, comunica. Entre o que se leva para o outro e o que se recebe do outro a questão não está na medida, é qualitativa. Excessos e faltas são cartas de desimportar.

No excesso e na falta, erros não são revistos. Se todo mundo erra, e faz parte, não reconhecer e não se reposicionar é banalizar, e ilhar. Quem fere alguém com o que foi ferido por outrem, reconhece o alguém ou perpetua o excesso ou falta de outrem? Quem quer ser regado mas o outro seca intenciona jardim no deserto?

Barcos não navegam em pedras, não há o que se mendigar, a fronteira é clara: saber olhar, saber escutar, saber reconhecer, saber comunicar, saber cuidar. O segredo da cartilha da árvore é a mutualidade escolhida como sentido; fora dos desencontros dos excessos e das faltas só se mergulha despido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: