Fac-Fractais

Da beleza: das quebras a liberdade, da liberdade o movimento, do movimento o encontro, do encontro os encaixes, dos encaixes as bipartições. Fractais dinâmicos da existência, mosaicos afixos onde a liga é o sentido. Onde quer que se vá deve-se ir com o coração atento, não em vigília, um olho bem aberto, receptivo. Deixar que tombem as quedas: as que unem e as que quebram. Abrir mão das masturbações das querências para navegar com a vida. Não é tolo o que vive, tolo é o que se encena.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: