Matriz

Mãe maior que a raiz não há;
nela os segredos, o broto,
as folhas, o fruto, a cura
pelas curvas entremeadas do tempo
o negro útero que tamboreia
e ilumina os sentidos do mundo
na renda sagrada da existência.

Raiz das raízes, terra na terra,
aldeia: berço.

Pobre quem não te enxerga, pequeno;
rico quem te reconhece e no pertencimento
agradecendo te leva.

Girem milhões de passos e tempos
estaremos um dia juntos de volta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: