Por ser mulher

A força  que não bruta mas labuta sobre as veias de um fazer em curso que não cala e não seca e não se esvai ao ralo mesmo quando a resistência é desértica. A doçura que abastece em rega desde as pequenas coisas às maiores escolhas e não se destece um viver que é de... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑