um só eu e tantas elas

Clara admirava os raios, mas fechava os olhos para as trovoadas.

Ana via o mundo como uma dança, mas não sabia como festejá-lo.

Para Joana, amor era comer em lascas.

Toda noite Clarice espremia o passado no espelho.

Marta sonhava o sapo que não teria.

Maria queria mesmo fugir numa espaçonave.

Para Cecília, par era apoderar-se.

Todo dia Beatriz maqueava o que não gostava.

 

-Um só eu e nenhuma delas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s