A Força

Um pouco de toda coisa,

uma parte em partes encaixada como todo

e uma gota de sol a escorrer pelo corpo:

uma irrealidade real demais

afixa, mutável, em metamorfoses maleáveis,

malabarismo de cor sem som,

onda de som sem cor:

constante em parto, parte,

bifurca, aprofunda, reintegra

e torna a nascer, e torna a morrer

como espelho de todas as coisas, espelho torto

recomposto, em partes

onde a forma inteira jamais se fecha, mas

se refaz, circular, circundada

como a chama de uma vela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: